segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

UM OLHAR PEDAGÓGICO PARA A PRÁTICA ESPORTIVA



O ato de ensinar uma prática esportiva implica certos cuidados pedagógicos, que podem influenciar diretamente o processo de aprendizagem. Pensando nisso, Vilma Nista-Piccolo e Eliana de Toledo organizaram o livro Abordagens pedagógicas do esporte: Modalidades convencionais e não convencionais, lançamento da Papirus Editora, que tem como diferencial a aproximação e o diálogo com a prática do esporte.

A obra provoca reflexões, aborda e discute temas atuais, muitas vezes polêmicos, como a especialização precoce, a ludicidade na prática esportiva, o esporte na infância, a autonomia e o significado do esporte. Os autores têm grande experiência nas modalidades que apresentam – futebol, vôlei, tênis, ginástica artística, entre outras –, como professores, como técnicos, como ex-atletas que buscaram a especialização docente.

Não basta saber praticar um esporte para ensiná-lo. “Parece simples e óbvio que qualquer jogador de basquete saiba ensinar uma criança a jogar basquete”, por exemplo, mas, como afirmam as organizadoras da obra, não é bem assim. Segundo elas, ex-jogadores nem sempre são capazes de adaptar suas habilidades a “exercícios educativos” que possam preparar novos atletas hábeis. “É preciso elaborar procedimentos pedagógicos adequados à sua realidade, isto é, com base nas experiências motoras que as crianças apresentam, vivenciadas por elas anteriormente. É assim que se torna possível estruturar o trabalho. Com base nas dificuldades demonstradas, poder criar meios, caminhos viáveis para a aprendizagem de todos”, concluem.

Enfim, Abordagens pedagógicas do esporte busca oferecer aos interessados em trabalhar com esporte estratégias pedagógicas para diferentes modalidades, principalmente as que não são muito conhecidas, mas que começam a ser praticadas no Brasil, como o rope skipping e a roda ginástica. Essas modalidades são as que mais carecem de estudos pedagógicos. Por meio de propostas coerentes, voltadas à aprendizagem de iniciantes, o livro oferece aos interessados nessas e em outras práticas esportivas possibilidades de desenvolver atividades adequadas, com foco nos atletas e nos escolares, do início ao ápice de suas carreiras no esporte.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

LIVRO PARA VOAR

Histórias de passarinhos para corações itinerantes, esse é um livro para voar, literalmente. Como o poeta mora em Campinas e o ilustrador em Curitiba, decidiram concretizar a parceria via correspondências. Inclusive as páginas da obra têm marcas dos Correios, dando ainda mais encanto a essa aventura-passarinha.

"Pensam que não voo porque não tenho asas.
Enganam-se.
Eu voo é com minhas páginas." (João Proteti)


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

PESQUISA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Livro é resultado da observação, do registro e da reflexão sobre a ação educativa cotidiana, projetada e vivida com crianças de dois a cinco anos

Há anos, no Brasil, discute-se a importância de uma educação básica de qualidade, especialmente a educação infantil, que é o princípio de tudo. Por isso, toda aprendizagem precisa ser planejada, pensada e questionada. Buscando mostrar como o diálogo entre teoria e prática pode levar à construção de práticas pedagógicas renovadas, a Papirus lança Registros na educação infantil: Pesquisa e prática pedagógica (192 pp., R$ 43,90), livro organizado por Luciana Esmeralda Ostetto.

Sustentada por uma dinâmica de encontros de estudo e troca com educadoras de uma unidade municipal de ensino em Niterói/RJ, essa obra aborda diferentes modalidades e práticas de registro na educação infantil, articulando conceitos e contextos implicados na documentação pedagógica. “Conhecer as formas e os conteúdos dos registros já produzidos no interior da Umei Rosalda Paim foi o ponto de partida, e, desde esse início, seguimos juntas na reflexão sobre as práticas de narrativas do vivido”, explica Luciana.  O objetivo, segundo ela, era “estar junto com as educadoras para escutar – com todos os sentidos – as formas e os conteúdos de que lançavam mão para produzir memória sobre o que estava acontecendo no cotidiano educativo, formas que revelam maneiras de ser professora, diretora ou pedagoga”.

Todos os capítulos dão visibilidade a percursos projetados, trilhados e documentados no encontro entre universidade e educação infantil. Para a organizadora, “é urgente estar com a educação básica, falar com ela, seguir lado a lado, de mãos dadas, fortalecendo a educação infantil em sua existência, resistência e luta em defesa dos direitos das crianças”.

Na apresentação da obra, a professora Lenira Haddad ressalta a importância de “escrever sobre o cotidiano vivido com as crianças, refletir sobre o fazer docente, avaliar o caminho pedagógico planejado, redefinir ou reafirmar passos, articular teoria e prática”. Ela acredita que essas são “ações de primeira grandeza, tanto para estagiários e estagiárias de pedagogia, como para profissionais da educação infantil”. Enfim, um convite a participar de percursos coletivos.

Registros na educação infantil é voltado a todos os profissionais da educação infantil, além de pesquisadores da área da infância, da formação de professores e de políticas públicas, e também a alunos de cursos de licenciatura, sobretudo de pedagogia. 


Sobre a organizadora:


Luciana Esmeralda Ostetto é pedagoga (UFSC), mestre (UFSCar) e doutora em Educação (Unicamp). Foi professora da UFSC e desde 2012 leciona na UFF, onde atua na graduação do curso de Pedagogia e na pós-graduação (mestrado e doutorado) em Educação. Além de ter artigos em periódicos e coletâneas, organizou e publicou diversos livros, que tematizam a educação infantil, a formação de professores e a arte. 

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

30 de janeiro: DIA DA SAUDADE...

Sobre o título, o autor comentou em 
entrevista: "Parece um título doido".

Que bom que ele sabe, não é!? Mas a explicação vale. Há os pensamentos diurnos, aqueles que a gente pensa porque tem de pensar. Incluem obrigações, raciocínios matemáticos, históricos, conjunturais. Análise das circunstâncias em que estamos mergulhados no dia a dia, esforços variados para compreender os outros e suas atitudes.


Mas, felizmente, há também aqueles pensamentos que surgem do nada. Em geral, além de imprevistos, eles são divertidos, frutos de uma observação de um outro Eu que vive escondido dentro de nós. São imagens que nos levam por caminhos nunca dantes trilhados, que tangenciam nossa atenção desperta.


O livro traz uma reunião de ideias e pensamentos nascidos assim, num golpe de vento, num estalo.