terça-feira, 24 de maio de 2016

FELICIDADE OU MORTE

Clóvis de Barros Filho e Leandro Karnal debatem em livro a busca constante do ser humano pela felicidade

A felicidade normalmente é associada a um momento da vida que dura certo tempo e tem certa intensidade. Em Felicidade ou morte (Papirus 7 Mares, 96 pp., R$ 29,90), Clóvis de Barros Filho e Leandro Karnal passeiam pela história e pela filosofia para pontuar como cada época e cada sociedade estabelecem sua própria definição das circunstâncias para o que seja uma vida feliz. E questionam se, sendo livres para escolher entre tantas possibilidades, estamos de fato mais próximos desse ideal.

“Obviamente, a felicidade e sua ausência foram definidas em cada época de uma forma, mas o mais curioso é que nem todas as épocas colocaram a felicidade como meta a ser atingida”, observa Karnal. “Por isso, eu concordaria que a infelicidade é uma ocasião para repensar estratégias, e que esse ‘castelo da felicidade’ possa ser construído com pedras variadas, inclusive com grandes fracassos”, continua o historiador.

Clóvis chama a atenção para a necessidade de lutar pela alegria no mundo como ele é, um “mundo de forças”, “de caos”. E afirma: “Você é o gestor da própria trajetória. Não patrocine para si mesmo uma vida triste. Até prova em contrário, esta vida é única e você tem as rédeas da própria trajetória nas mãos”.

O livro é resultado de um encontro feliz entre os dois autores, que não deixam de tocar em aspectos mais desafortunados do tema, presentes quase como uma sombra indissociável de nossa condição humana. Portanto, seja feliz ou morra tentando... Que esse livro possa ajudá-lo nessa busca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário